Exercícios físicos são aliados no combate à dor nas costas, afirmam especialistas

A prática de atividade física, mesmo que cause desconforto a quem sofre com a dor lombar, colabora para aliviar o sintoma. É o que indica um recente estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Gotemburgo, na Suécia. Na ocasião, 109 pessoas que apresentavam o problema foram divididas em dois grupos: enquanto o primeiro se manteve fisicamente ativo, apesar da dor, o segundo praticou menos exercícios, e somente até o ponto de os mesmos não serem dolorosos. O resultado foi que os pacientes do primeiro grupo se recuperaram muito mais rapidamente e foram diagnosticados como menos propensos a se sentirem deprimidos, apesar de sentirem mais dores durante a prática do exercício.

— Se praticada regularmente, a atividade física não só alivia as dores de quem já sofre com a lombalgia, como também previne a dor nas costas em que ainda não a sentiu. O exercício ajuda a fortalecer a musculatura, o que aumenta a sustentação do corpo, diminui o risco de lesões e melhora a postura. Mas para quem é sedentário, é bom tomar cuidado com a intensidade dos exercícios, que deve progredir com o tempo — recomenda o médico neurocirurgião Paulo Porto de Melo.

O especialista ainda afirma que o sedentarismo é a principal causa da dor nas costas.

— Entre 25 e 30 anos, os discos intervertebrais, que protegem e amortecem o atrito entre as vértebras na coluna, podem começar a apresentar complicações. Esse desgaste ocorre por causa dos maus hábitos, como fumar, carregar excesso de peso e falta de consciência postural, mas, sem dúvida, a falta de atividades físicas é o principal fator hoje em dia — destaca Melo.

Ainda de acordo com ele, o mais indicado para quem sofre com a dor lombar é que a prática de exercícios físicos seja de, no mínimo, 30 minutos diários.

 

Dicas simples para abandonar o sedentarismo e evitar a dor nas costas

— Prefira subir e descer escadas ao invés de usar o elevador ou a escada rolante;

— Deixe o carro na garagem para percorrer pequenas distâncias, como, por exemplo, aquela ida à padaria;

— No escritório, tente levantar a cada meia hora e caminhar um pouco pelo ambiete de trabalho – isto ajuda a evitar as dores;

— Quem pega ônibus para voltar para casa pode descer uma parada antes e fazer o restante do trajeto a pé;

— Pequenas tarefas domésticas, como fazer faxina, levar o cachorro para passear e arrumar a cama colaboram para colocar o corpo em movimento e evitar problemas futuros.

Fonte:zh.clicrbs.com.br

Anúncios

Sobre Prof. Guto

Graduado em Bacharel em Educação Física pela Universidade do Oeste Paulista – UNOESTE. Participou durante 2 anos do Grupo de Estudo e Pesquisa em Programa de Exercícios Físicos no Envelhecimento (GEPPEFE).
Esse post foi publicado em Treinamento. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s