Lombalgia nem sempre é excesso de esforço. Entenda cada tipo de dor

Além das dores provocadas pelos exercícios físicos, alguns incômodos têm causas bem diferenciadas.

A coluna vertebral é a responsável pela sustentação, mobilidade e agilidade da estrutura corporal. Ou seja, para qualquer corredor ou triatleta a saúde dessa parte do corpo acaba se tornando tão importante quanto um bom condicionamento físico e muscular.

“Lombalgia é um nome genérico de dor lombar”, explica Carlos Andreoli, ortopedista do Centro de Traumato-Ortopedia do Esporte da Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp). “Quando o esportista reclama desse tipo de dor é necessário investigar um pouquinho mais para saber se ela é decorrente de fraqueza muscular, abuso da lombar por sobrecarga ou alguma lesão mais séria”, detalha.

Dores mecanoposturais

As dores mecanoposturais são as de maiores incidências em corredores e triatletas, explica Andreoli. Esses incômodos acontecem por excesso de esforço físico. “Essa dor acontece por sobrecarga. Ela pode acontecer quando se corre em excesso ou em corredores iniciantes, que não têm as musculaturas da lombar e do abdômen fortalecidas”, ressalta o ortopedista. Outro fator que contribuí bastante para as dores lombares é o aumento abrupto de volume e intensidade, explica.

Fratura por estresse

Andreoli, que também é médico do Instituto do Atleta, aconselha que toda dor que fuja do mal-estar muscular após o exercício físico precisa ser mais bem avaliado com exames. “Às vezes essas dores podem ser um discite (lesão por inflamação), hérnia discal ou alteração óssea. Como também existe fratura por estresse em pé de corredor, em tíbia existe também fratura por estresse na coluna lombar”, afirma.

Hérnia de disco

O ortopedista alerta que em alguns casos a dor pode se irradiar para outras regiões do corpo além da lombar. Quando isso acontece, o esportista precisa ficar atento aos sintomas e procurar auxílio médico. “Quando a dor começa a irradiar para o glúteo e para a parte posterior da perna, isso pode indicar uma hérnia de disco lombar, e esse é um caso um pouco mais avançado”, explica Andreoli, que aconselha a interrupção da atividade física quando isso acontecer.

Sacroileíte e bursites

Por algumas vezes dores nas costas não estão diretamente relacionadas com fadigas musculares. O ortopedista do Instituto do Atleta alerta que existem outros fatores que causam incômodos na região lombar. “Existe um diagnóstico diferencial das dores lombares. Um deles é a sacroileíte, uma dor na transição entre o fim da lombar e a crista ilíaca (osso da bacia), em que o foco da dor é no meio do glúteo. Além disso, têm as dores mais laterais, que podem ser bursites”, esclarece.

Fortalecimento muscular

Andreoli crê que o foco da medicina esportiva é a prevenção, por isso o ortopedista vê como benéfica a prática de atividades físicas que ajudam a fortalecer grupos musculares de apoio. No caso das costas, os exercícios de core training são os mais indicados. “Dentro da planilha de treino precisa existir um programa de fortalecimento global e também da coluna lombar. O alongamento também é outra atividade indispensável”, aconselha.

Lombar saudável

O ortopedista afirma que algumas alterações no dia a dia podem ser feitas para melhorarem a saúde lombar e ajudar na preservação dessa região do corpo. “Usar sapatos mais confortáveis, com solas de borracha e não de madeira e evitar sentar em cima das pernas, além de tentar ter uma postura mais adequada enquanto se está dirigindo ou na frente do computador”, diz Andreoli.

Fonte: Webrun

Anúncios

Sobre Prof. Leud

Leudenei Sganzerla – (Prof. Leud) CREF: 081722-G/SP Profissional registrado no Conselho Federal de Educação Física (CONFEF) e no Conselho Regional de Educação Física (CREF). Graduado em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade do Oeste Paulista – UNOESTE, Presidente Prudente - SP. Pós-graduado em Treinamento Personalizado e Musculação pela Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, Londrina - PR. Possui Certificação Internacional Oficial TRX Suspension Training (Treinamento em Suspensão), Certificação Core 360° - Treinamento Funcional e diversos cursos de capacitação como: Prescrição e Orientação de Exercícios na Saúde, na Doença e no Envelhecimento, Atividade Física e Saúde, Envelhecimento e Atividade Física, Atividade Física e Saúde, entre outros. Natural de Presidente Prudente, interior de São Paulo, onde reside e trabalha atualmente. Como Personal Trainer, tem atuado com os mais variados públicos, dentre estes, indivíduos que requerem cuidados específicos, como cardiopatas, obesos, diabéticos, pessoas com problemas na coluna e síndrome metabólica.
Esse post foi publicado em Saúde e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s